Arquivo para maio, 2013

Experiência Sócio-antropológica

Experiência socio-antropoquê???? Cai na redação do ENEM isso aí? Calma gente que eu explico: Sócio-antropologia é o estudo que procura compreender e explicar as estruturas da sociedade, com suas relações internas.

Baseada nessa tentativa de compreender o mundo que me cerca fui tomada pela pegada de estudar a socio-antropologia nas buatchys. Afinal, quer lugar melhor para analisar o comportamento humano do que numa balada? Lá as pessoas se revelam, buscam prazeres da carne, afogam suas mágoas, expõem seus gostos e vaidades, se concentram em grupos diferentes e concorrentes, enfim, material de estudo é o que não falta.

Partindo disso, comecei a pensar quais são as castas que compõem a noite, como esses grupos se relacionam e o que pensam. Não, não estou escrevendo a pauta do próximo Globo Repórter, quero apenas deixar registrado aqui, situações inusitadas que acontecem na noite.

imagens-da-balada-de-sabado

Vocês que estão por aí, nas pistas da vida já devem ter presenciado algumas cenas minimamente interessantes. Eu particularmente sou uma pessoa que gosta de observar o comportamento humano cotidiano: conversas de transporte público, pessoas na rua, nos bares, lojas, buatchys. Enfim, sou uma curiosa profissional e resolvi que vou compartilhar com vocês, os fatos mais interessantes que encontro por aí!

A algumas semanas, presenciei a seguinte cena:

 Minha amiga bonita e inteligente estava na do cara. Eu como boa amiga que sou, fui junto com ela, para fazer o papel de coadjuvante da conquista, já que eles estavam em dois, rs. ( E nessas horas nunca sei se agradeço a Deus por ficar de vela, afinal, vai que o cara que a minha amiga vai pegar tem um amigo feio ou chato? Aí rola aquele climão e um silêncio constrangedor)

Quando pensei que partiria sozinha para sensualizar na pista, eis que surge um amigo do amigo [tava bom demais para ser verdade]. O cara  – que sobrou para mim – estava numa pegada de dizer “Sou um eunuco”, não vi nenhuma graça, e acabei nem dando muita margem para o assunto. Fomos para a área externa e outras duas meninas se aproximaram, e o bonito já soltou “Sou um eunuco!”.
Elas não sabiam o que era, e nessas horas a única coisa que as pessoas sabem é somar quanto deu na comanda e a senha do cartão, então expliquei. Ele disse que usava essa isso para tirar a pressão de que as pessoas tem que fazer sexo (oi?). A espertinha solta: “assim é bom que não preciso tomar a pilula do dia seguinte”. (wtf?)

Fiquei chocada em vários graus. A amiga da espertinha disse, tentando parecer culta: “vocês sabiam que antigamente umas mulheres eram castradas?”. Eu disse q isso acontece até hoje, Em algumas tribos africanas, que é um problema real. A gênia então me solta: “para mim, uma mulher de vinte anos, problema real é engravidar e pedir pensão, mas como ele é um eunucleo não terei esse problema.

Sofri pela educação nesse país.

Me contem, vocês já presenciaram essas cenas bonitas nas buatchys da vida? Vocês já se questionaram se existe mesmo gente assim ou colocaram algo no seu drink?

 BMC,

Por Talitta Araújo,  colaboradora do blog.

Edição @PirulitodBanana

 

Cinema e o direito das minorias!

Mas de novo falando sobre ~aquela gente que ama gente do mesmo sexo~? Sim, de novo estamos falando sobre ~essa gente~ afinal, nosso blog busca o bem estar e na nossa concepção é impossível se sentir bem sabendo que tem gente que não tem direito de amar livremente, gente que sofre preconceito, e todo aquele mimimi sobre igualdade que todo mundo conhece, mas que ninguém põem em prática.

Na última semana o CNJ sancionou que o casamento homoafetivo poderá ser celebrado em todos os cartórios do território brasileiro, mais uma vitória e mais uma passo para uma sociedade menos politicamente correta e babaca e à possibilidade de todo cidadão, independente da forma de seu amor, estar protegido pela Justiça.

Nós do PB vamos comemorar com um leve tapinha na cara dos preconceituosos mostrando figurões e ícones do cinema que assumiram o arco-íris interno e foram as telonas defender e representar a causa. Abaixo fizemos uma lista com 35 atores e atrizes que interpretaram gays, lésbicas, transformistas, transexuais… Enfim, a alegria toda está aqui! Pegue sua bandeirinha, o CD da sua diva, a caneta e o papel e já comece a fazer a listinha para o final de semana:

1. Antonio Banderas, “Filadélfia”

2. Tom Hanks, “Filadélfia”

3. Will Smith, “Seis Graus de Separação”

4. Leonardo DiCaprio, “Eclipse de Uma Paixão”

5. Robin Williams, “A Gaiola das Loucas”

6. Jonathan Rhys Meyers, “Velvet Goldmine”

velvetgoldmine

7. Ewan McGregor, “Velvet Goldmine” / “O Golpista do Ano”

8. Jim Carrey, “O Golpista do Ano”

9. Ed Harris, “A Horas”

10. Meryl Streep, “As Horas”

AS HORAS

11. Julianne Moore, “Minhas Mães e Meu Pai” / “As Horas”

12. Annette Bening, “Minhas Mães e Meu Pai”

MINHAS MÃES E MEU PAI

13. Bradley Cooper, “Idas e Vindas do Amor”

14. Eric Dane, “Indas e Vindas do Amor”

15. Jake Gyllenhaal, “O Segredo de Brokeback Mountain”

16. Heath Ledger, “O Segredo de Brokeback Mountain”

03+O+SEGREDO+DE+BROKEBACK+MOUNTAIN

17. Joseph Gordon-Levitt, “Mysterious Skin”

18. James Franco, “Milk”

19. Emile Hirsch, “Milk”

20. Sean Penn, “Milk”

21. Guy Pearce, “Priscilla, Rainha do Deserto”

PRISCILLA RAINHA DO DESERTO (2)

22. Colin Firth, “Direito de Amar”

23. Sacha Baron Cohen, “Bruno”

24. Rooney Mara, “Os Homens que Não Amavam as Mulheres”

25. Ben Foster, “Kill Your Darlings”

26. Daniel Radcliffe, “Kill Your Darlings”

KILL YOUR DARLINGS

27. Rodrigo Santoro, “Carandiru”

28. Jared Leto, “Alexandre, O Grande”

29. Christina Ricci, “Monster”

30. Charlize Theron, “Monster”

monster-2004

31. Eraz Miller, “As Vantagens de Ser Invisível”

AS VANTAGENS DE SER INVISIVEL

32. Daniel de Oliveira, “Cazuza”

CAZUZA 2

33. Lazaro Ramos, “Madame Satã”

34. Stanley Tucci Jr., “O Diabo Veste Prada”

35. Hilary Swank, “Meninos Não Choram”

FILM 'BOYS DON'T CRY' DIRECTED BY KIMBERLY PEIRCE

Galera, o post estava combinado para acabar aqui, mas hoje eu assisti à um vídeo de um menino de 12 anos que reclama do bullying que está sofrendo na escola, por ACHAREM que ele é gay, sendo que o próprio nem se considera. Os boatos correm, porque Theo Chen tem um canal de vídeos musicas no YouTube o que, para a maioria dos bullies,  é o necessário para já julgarem a criança, que até se sente perturbada e confusa com o assunto. Theo defende ser apenas uma criança, o que é fato, então ele nem poderia saber se é ou não gay, e por ser criança as pessoas deveriam respeita-lo mais.

O Brasil avançou um passo em direção à democratização de direitos igualitários, a Justiça está aos poucos se adaptando às demandas da sociedade, mas o que ainda nos falta (e muito) é respeito. Respeito pelo homossexual, respeito à mãe que não quer dizer ao seu filho de 5 anos o que é ser gay, já que tem o direito de preservar a criança até a hora certa (entendam que não é colocar a criança numa bolha, mas sim esperar a maturidade necessária para conversar sobre certas coisas). Respeito ao amigo hetero que conversa numa boa e não te desrespeita, mas também não é obrigado a ir a uma balada gay com você. Respeito ao amor de duas pessoas que decidiram ser corajosas e assumir seu “amor proibido” ao mundo. Respeito pelos seus familiares e ao pensamento antiquado deles (tente entender que a sociedade de sua avó era diferente da de hoje, não a faça engolir sua ideia já que você não consegue engolir a dela). Respeito à “dor” dos seus pais, que não deixaram de te amar, mas pense que quando você nasceu, eles planejaram toda um vida pra você. Respeito a decisão do seu filho(a) que optou por amar alguém do mesmo sexo, mas isso não modifica o caráter dele(a). Respeito pelo pensamento alheio, pois só porque o que você acaba de escutar (ou ler) não lhe convém ou não lhe agrada, que deixa de ser verídico.

Enfim gente linda, nós votamos e esperamos por um mundo com mais respeito, pois só assim que conseguiremos alcançar algo. Não será com brigas e discussões mal embasadas que avançaremos. Antes de criticar qualquer assunto de qualquer natureza, tente entender o porquê daquilo, o que motivou aquela pessoa, se coloque no lugar dela e veja como seria. As pessoas ao seu redor agradecem e nossas crianças que herdarão tudo isso, também.

Beijos e vamos tentar praticar mais respeito, que tal?

Campanha PB: se você já sofreu ou sofre algum tipo de desrespeito (pode ser homossexual, doméstico, machista, feminista…) conte-nos a sua história e vamos todos tentar pensar numa saída pra isso!

Por Isabella Alves!

tumblr_m2y3xmXhFT1qm09tc

10 músicas para se apaixonar por Indie Rock

Você já deve ter ouvido falar em indie rock ou rock alternativo, comparado seus fãs com os falecidos emos ou então se deparado com alguma música que curtiu, mas ela era de uma banda estranha e desconhecida. O gênero marcado por selos de gravadoras independentes e o meio underground tem ganhado cada vez mais adeptos, sobretudo pela internet e a troca de conteúdo pela rede. Não é a toa que  os ingressos para  festivais como o Planeta Terra e o Lollapalooza, que reúnem algumas bandas deste estilo, estão cada vez mais procurados [e caros].

Se você quiser saber mais sobre onde andam, o que comem e onde os fãs desse tipo de música se encontram terá que esperar o próximo Globo Reporter, mas se você quiser conhecer 10 músicas que farão você se apaixonar pelo rock alternativo, pode ter a certeza de que está no lugar certo.

A convidada desta semana para a Playlist do Pirulito é a Julles! A Julles, ou Julie para os íntimos, já foi BANANETS do blog do Pirulito, é uma das donas/criadoras do Lomogracinha e é especialista no universo underground onde o indie rock é a música predominante.

Confira as 10 músicas selecionadas pela Julles:

1. TV on the Radio – Wolf like me

2. Arcade fire – Ready to start

3. Peter, Bjorn and John – Young Folks

4. Austra – Beat and pulse

5. Apartament – Fall into place

6. Yuck – Georgia

7. Selebrities – Time

8. Cat’s Eyes – Cat’s eyes

9. The Horrors – Still life

10. El Guincho – Bombay

Se apaixonaram ou odiaram ainda mais essa gente alternativa e suas músicas? Faltou alguma música nessa lista? Deixe seu comentário e compartilhe.

Um super BjoMeChupa,

@Pirulitodbanana

VOCÊ PODERÁ GOSTAR DE 10 MÚSICAS PARA FAZER AMOR!

E essa tal ditadura gay?

No meu texto de estreia aqui no blog do Pirulito de Banana, abordei a polêmica em torno das declarações dos seres humanos [será?] Silas Malafaia, Joelma, Marcos Feliciano e também sobre o [lindo] fato da Daniela Mercury ter assumido seu amor para todo o país. Logo em seguida, o nosso boss Pirulito, me deu uma nova tarefa: falar sobre o “outro lado”, ou seja, analisar as retaliações que as pessoas sofrem quando emitem opiniões divergentes, como as que aconteceram com a pobre [só que não] Joelma.

Enfim, ao meu ver, essas retaliações são a coisa mais natural do mundo, explico: muitas pessoas (a.k.a. Silas Malafaia [olha ele aqui de novo], Marco Feliciano [olha, ele também], e Jair Bolsonaro) acusam o movimento LGBT de tentar instalar uma “ditadura gay” reprimindo quem emite opinião contrária a dele. Pois bem, a partir daí caímos naquele velho lugar comum de que “agora tudo virou homofobia”, de que “o preconceito vem deles mesmos” (tanto relativo a negros, quanto a homossexuais) e o “cadê a  liberdade de expressão?” Gente, para.

O que eu mais tenho visto nesses últimos tempos em que a união civil igualitária vem sendo discutida, é que, se instalou praticamente uma guerra no Brasil, tanto na internet, quanto na televisão, entre aqueles que apoiam e os que são contra, são aqueles que disfarçam seu preconceito de “liberdade de expressão”.

 Falta de liberdade de expressão ocorreu durante a ditadura, com os diversos órgãos de censura e tortura do regime. Hoje em dia, o que eu mais vejo são veículos da mídia que, atrás de ibope, dão voz a esses indivíduos que pregam mensagens de ódio e desamor contra tudo o que é diferente de si.

O que os deixa profundamente irritados é que a toda poderosa Rede Globo não dá esse espaço a eles, pois, entre um milhão de criticas que se podem ser feitas contra a Globo, se há uma coisa onde não se pode criticá-la, mas sim elogiá-la é quanto ao grande trabalho de conscientização e aceitação que ela tem feito sobre o direito dos gays de formarem suas próprias famílias.

Quanto à tal “ditadura gay” que uns e outros por aí insistem em dizer que existe, eu meio que já falei sobre isso no meu texto anterior. Se ao longo dos séculos as mulheres, os negros, as classes trabalhadoras, e até mesmo os burgueses, não tivessem se articulado para defender seus direitos, nós ainda estaríamos tendo de beijar as mãos de um rei, ou, quiçá, estaríamos passando por cerimônias de suserania e vassalagem (sdds feudalismo).

Então, galera, se os gays não gritarem, não discutirem, e não defenderem seu ponto de vista, apenas por causa do direito de “liberdade de expressão” que seus opressores, se fazem de vítima, e buscam defender, seus direitos jamais seriam discutidos como estão sendo hoje em dia, e jamais seriam aceitos como, creio eu, serão muito em breve.

Não confundamos opressores com oprimidos, os opressores continuam sendo eles, Joelmas, Bolsonaros, Felicianos e Malafaias (assim mesmo, no plural, pois eles não são os únicos, são apenas a cara de milhões de brasileiros opressores e conservadores) e os oprimidos continuam sendo os gays. Espero com ansiedade o dia quando não haverão nem mais opressores, nem mais oprimidos, quando serão todos iguais.

estamosdeolho

P.s.: O deputado Jean Wyllis, a cima, único parlamentar assumidamente homossexual, já foi ameaçado diversas vezes, inclusive de morte, pelas bandeiras que defende, além das calúnias divulgadas sobre ele a fim de alienar a população. Enquanto isso, o deputado Jair Bolsonaro, continua lá, falando o que quer, respaldado pelos setores conservadoristas. Só tenho uma coisa a dizer, meus queridos: estamos de olho.

E você, o que acha de tudo isso? Responda nossa enquete e deixe seu comentário para nós.

Por Matheus  Hermógenes.

SHERLOCK HOLMES – “Smart is the new Sexy”

Eu nunca fui muito fã de seriados. Nunca soube ao certo o porquê. Na verdade acho que sempre fui meio avessa aos comentários virais nas redes sociais sobre coisas como The Walking Dead, House, The OC (mimimimi). Nem de Friends eu gosto. Buuuuut ok. Chegou um dia em que meu namorado insistentemente me fez assistir os dois filmes que contam a saga do detetive Sherlock Holmes, interpretado o nosso amigo e Iron Man, Robert Downey Jr .

 1

Mais clássico e no estilo bang-bang, os dois filmes de Sherlock Holmes foram minha iniciação a paixão pelo detetive.

Mais clássico e no estilo bang-bang, os dois filmes de Sherlock Holmes foram minha iniciação a paixão pelo detetive.

Dai você se pergunta: e o que tem a ver os filmes do Sherlock Holmes com o fato de eu odiar séries? Te explico. Depois de assistir esses dois filmes e escutar um milhão de comentários  do meu namorado (que é louco por séries) sobre como a atuação de Robert Downey Jr  era milimetricamente perfeita para decorar as cenas de dedução do personagem, ele me desafiou: existe um seriado e, deste, você vai gostar.

Virgem em seriados (e viciada em novelas das 21h) e depois de muito relutar, dei uma chance a ele. Em menos de uma semana ele tinha as duas (e unicas) temporadas do seriado inglês SHERLOCK, cujo protagonista é interpretado pelo caricato Benedict Cumberbeatch .

 sherlock

Fascinante. Bastou o primeiro episódio para que eu me entregasse ao incrível enredo. A atuação de Benedict me trazia a sensação de que eu estava em Londres e de que tudo era real.  A performance de  Martin Freeman, na pele de John Watson (elementar!) não deixava por menos. A quimica dos dois personagens era só mais um ingrediente de sucesso do seriado. As expressões de Benedict  me davam a impressão de que ele era o próprio Sherlock.

As cenas de dedução e de recomposição dos casos solucionados pelo detetive dão um show a parte. Textos longos, falados sem qualquer (ou nenhuma pausa), fazendo com o que eu me prendesse em cada palavra dita e, se perdesse qualquer parte, me fazia voltar e rever toda a cena. Isso, sem falar na edição. A medida em que Sherlock vai deduzindo as pistas dos crimes, palavras aparentemente desconexas vão surgindo na tela, em planos e tamanhos diferentes, como se pudéssemos ler a mente do personagem e desvendar com ele, cada detalhe da cena.

sherlock holmes

A edição das cenas de dedução de Sherlock espalham seus pensamentos pela tela, nos fazendo acompanhar cada trecho da sua linha de raciocínio.

A atuação de Freeman não fica pra trás. Um médico de guerra que, sem saber (e quase sem querer) acaba totalmente envolto na solução dos crimes que Sherlock se dispõe a  “ajudar” a policia. Whatson tenta levar uma vida normal, mas, inevitavelmente – e a cada episódio mais – vai aperfeiçoando seu poder de dedução, influenciado por Holmes.

Confesso que, depois de alguns episódios, cheguei a considerar que os dois personagens pudessem ter algum tipo de “relação afetiva”.  Acho, inclusive, que os próprios criadores do seriado, Mark Gatiss e Stevem  Moffa  chegaram a cogitar esta hipótese. Mas, não passam de impressões. Em algumas cenas – recorrentes, inclusive-  Whatson faz questão de dizer as pessoas que não é gay e que não namora Sherlock.

A aproximação de John Watson e de Holmes chegou a confundir o publico do seriado sobre o quão gays eles seriam.

A aproximação de John Watson e de Holmes chegou a confundir o publico do seriado sobre o quão gays eles seriam.

Entrando no aspecto de relacionamentos, inclusive, Whatson parece o unico a querer firmar sua masculinidade. Tenta -frustradamente – se relacionar com inúmeras mulheres durante a série, mas esbarra sempre em um dos seus maiores obstáculos, Sherlock Holmes. O detetive, altamente auto-suficiente, não demostra qualquer sentimento por qualquer coisa. Morte, amor, amizade. Nem mesmo ao irmão, o preocupado Mycroft – interpretado, inclusive,  por um dos criadores (Mark Gatiss)  – ele demostra qualquer tipo de expressão. E isso torna a série por vezes cômica, mostrando as inúmeras maneiras que Mycroft usa para proteger seu irmão.

Mycroft Holmes, ao contrário do irmão, utiliza suas habilidade com a dedução para ajudar o governo britânico.

Mycroft Holmes, ao contrário do irmão, utiliza suas habilidade com a dedução para ajudar o governo britânico.

Falando em comicidade, acredito que o que mais me envolveu em SHERLOCK foi a mistura dos momentos de tensão com os de comédia. A impaciência, arrogância e falta de sentimentos e expressões de Sherlock Holmes, misturada à incrível atuação de Cumberbatch, traz o equilíbrio perfeito entre o risível e o assustador. A confiança do detetive e a sede por novos casos a serem solucionados envolvem qualquer um. É como se o medo e a tristeza simplesmente não existissem em alguém.

Sherlock nu, no Palácio de Buckingham

Sherlock nu, no Palácio de Buckingham.

Bem como o amor. Na verdade, ao contrário de seu fiel escudeiro Watson, Sherlock só demostra “atração” por alguém em um dos episódios da série. Irene Adler, interpretada pela incrível Lara Pulver é uma Dominatrix que “atende” homens poderosíssimos e acaba na mira de criminosos quando possui informações que não podem vazar. Acaba, como no filme, se tornando o único “affair” de Sherlock Holmes.

Irene vestindo sua melhor roupa em seu primeiro encontro com o detetive.

Irene vestindo sua melhor roupa em seu primeiro encontro com o detetive.

Outro sentimento que o intocável Holmes acaba demonstrando na série é a amizade por John Watson. Era de se esperar, visto que o roomate do detetive, mesmo que distante, está presente em todos os casos. Chegam até a serem presos juntos. (que meio gay, mas ok)

Sherlock e seu....BFF, John Watson.

Sherlock e seu….BFF, John Watson.

O clímax do seriado está em Moriarty, interpretado por Andrew Scott. O vilão, tão – ou até mais – inteligente e dedutivo que Sherlock, não faz a linha “vilão que se dá mal”. A grande motivação e distração da sua vida é fazer Sherlock desvendar seus enigmas (que envolvem mortes, subornos, pessoas inocentes, bombas e até invasão em todos os sistemas de segurança de Londres).

Destaque para as cenas de diálogo entre os dois. Uma troca de frases de efeito, recheadas de indiretas, e, posteriormente, pistas que nos levarão aos próximos passos de Moriarty, compõe cenas agradáveis em que os dois parecem velhos amigos de infância.

“Todo conto de fadas tem seu vilão” – Moriarty para Sherlock durante um café da tarde.

“Todo conto de fadas tem seu vilão” – Moriarty para Sherlock durante um café da tarde.

A questão é:  o que acontece quando acaba a criatividade e a paciência de Moriarty com Sherlock?

S10

O seriado – bem como sua trilha sonora IMPECÁVEL-  acaba deixando um enorme gosto de quero mais. Fato. Fiquei decepcionada quando, ao final do ultimo episódio da série, meu namorado me disse que a terceira temporada estava sendo gravada e tinha previsão de lançamento para Dezembro de 2013 (OMG!) ????. O final é completamente cheio de pontas soltas. Minha reação ao assisti-lo foi ???? ACABÔ?

E foi assim. Nos dias que se seguiram cheguei a ver um ou dois episódios de Elementary (o seriado americano sobre Sherlock Holmes) mas, definitivamente não é a mesma coisa – a começar pelo fato de que Watson é interpretado pela Lucy Liu (essa mesma, a japinha das Panteras). Mas, isso é assunto pra um próximo post.

Elementary e a Lucy Watson.

Elementary e a Lucy Watson.

Se interessou? Por enquanto a série só passa na BBC – e não no Brasil 😦 – Se você (como meu namorado), quiser comprar as duas temporadas de SHERLOCK, elas custam em média $100 (as duas) e podem ser encontradas em livrarias ou compradas online.

E pra quem ficar apaixonado pela história (e pelo LINDO do Benedict Cumberbatch – que estará em breve nos cinema em Star Trek 2) pode conferir tudo no blog Sherlock Brasil.

Eu indico, super vale a pena!

Espero que tenham gostado da dica.

Beijão!

Rayssa Almeida, colaboradora do blog.

Melhor que vinho: Os 15 melhores coroas da sétima arte!

Essa semana eu fui convencida pelos meus amigos heteros a assistir “Invasão a Casa Branca”, e apenas uma dica: se você, por simples curiosidade foi ler as críticas sobre o filme e pensou “naah, não pode ser tão ruim assim.”, meu caro, pode sim, e é.

Mas o motivo maior que eu fui assistir ao filme de ação completamente norte americano foi: GERARD BUTLER (o que é meio controverso porque ele é escocês, mas enfim, essa não seria a maior falha do filme.)

Estava eu lá, fingindo para os heteros que nem estava tão empolgada para ver Gerard Butler de uniforme preto de elite sendo super másculo como sempre, e o que eu vejo? Apenas uma cena de Butler sem roupa ao acordar E ELE ESTÁ TODO ACABADO!

O QUE QUE ACONTECEU COM AQUELE HOMEM MARAVILHOSO DE “P.S. Eu Te Amo” e o xucrão de “A Verdade Nua e Crua” por quem me apaixonei? Me senti uma esposa casada com a mesma pessoa há 30 anos. Decepcionante. Após este choque de realidade eu fiquei pensando “O que será de nós quando os coroas de Hollywood virarem Antonios Fagundes internacionais e toda a magia acabar. O que será de mim? O que será do mundo?”, então resolvi fazer um post com os 15 melhores coroas da sétima arte.

15. DENZEL WASHINGTON

O morenão de 50 anos abre a nossa lista pelo simples fato de transpirar masculinidade, fala grossa e jeitinho carinhoso que não desaparecem com os anos.

Denzel Washington

14. CHRISTOPH WALTZ

O ar de Hollywood realmente parece ter algum componente que só faz esses homens melhorarem. Desde que foi “descoberto” por Quentin Tarantino, Christoph Waltz (57) só vem melhorando.

Christoph Waltz

13. MARK RUFFALO

O atual Hulk tem o jeitinho tímido e é super difícil ver o ator de 46 anos sensualizando por aí como tantos outros.

 mark ruffalo

12. GERARD BUTLER

Apesar da “caída” não dá pra negar o fato do escocês de quase 45 anos ainda fazer muitas suspirarem tanto pelo seu corpo, quanto pelo seus modos grosseirões (ainda te amo, brucutu).

gerard butler

11. CLIVE OWEN

Quem não se despedaçou com o médico de “Closer” ou não quis segurar a espada desse Rei Arthur de 49 anos.

clive owen

10. PATRICK DEMPSEY

Dispensa declarações sobre o Dr. Derek Sheperd (com 47 anos, diga-se de passagem) de Grey’s Anatomy. “Dr. O Sr. Poderia medir minha pressão?… Mas, tá mais pra baixo, rsrsrs”.

Patrick Dempsey

9. JASON STATHAM

CARGA EXPLOSIVA É O QUE ELE CARREGA NO MEIO DAS PERNAS!

Oi, desculpa a baixaria, mas quando se trata desse homem de 46 anos eu não consigo me segurar.  Beijo Jason, some não.

PODEM ME TRANCAR NA MESMA CELA QUE ELE QUE EU NÃO ME IMPORTO. Joguem as chaves fora.

PODEM ME TRANCAR NA MESMA CELA QUE ELE QUE EU NÃO ME IMPORTO. Joguem as chaves fora.

8. GEORGE CLOONEY

Ele tem 52 anos e eu quero os genes dele. Eu quero ele.

george clooney

7. HUGH JACMAN

“WOLVERINE ME ARRANHA, ME JOGA NA CAMA ME CHAMA DE PIRANHA!”. Mãe, se você esta lendo isso eu já peço desculpa, mas vai lá assistir X-Men e me diz se eu não tenho razão. 45 anos bem distribuídos nesses bíceps e braços.

hugh jackman

6. WILL SMITH

O Fresh Prince não é mais tão príncipe assim, já tá com 45 anos, mas se você como eu, preza mais o boy ser bem humorado do que qualquer coisa, Will seria o par perfeito.

will smith

5. RUSSEL CROWE

Podem me julgar o quanto vocês quiserem, mas Russel Crowe já tem 59 anos e nem por um momento eu pensaria em não faze-lo. Ele é o meu herói por ser um dos atores mais durões de Hollywood, ser viciado em twitter e exercício físico, o que o leva a postar incessantemente seus treinos no twitter, mas nenhuma foto. SEND ME NUDES, RUSSEL!

russel crowe

4. BRAD PITT

A partir daqui a brincadeira já fica óbvia, mas nem um pouco sem graça. CARA, É O BRAD PITT. ELE TEM 50 ANOS! Sim, 50 anos e tem a agenda mais lotada do que o Presidente Obama.

"The Tree Of Life" Photocall - 64th Annual Cannes Film Festival

3. DANIEL CRAIG

Ele fez uma lésbica virar hetero. Só isso que eu tenho pra falar pra vocês.

Daniel Craig

2. ROBERT DOWNEY JR.

48 anos, já fez tudo o que você poderia sonhar em fazer na sua humilde vida e continua vivo e lindo.

robert downey jr

1. JOHNNY DEPP

50 anos com cara de menino e ao mesmo tempo homem. Esse cretino simplesmente não envelhece e eu agradeço a todos os Deuses por isso. Johnny Depp deveria ser decretado como patrimônio da humanidade e ter seu nome em avenidas, estádios, escolas e motéis.

johnny depp

Só para esclarecer, caso alguém esteja puto que algum ator não apareceu, o critério de escolha foi ter 45 anos ou acima. Mas agora se você conhece algum coroa que ficou de fora da lista e esteja putíssimo (a) por isso, deixa o nome do ator nos comentários. Mas, já você, amiga dona de casa que se emocionou com a lista, amou e já tá mandando pras amigas do bingo tudo, deixe seu elogio também nos comentários. Ou receita de bolo, to precisando de receitas novas.

Beijos e até o próximo post!

Bella, colaboradora do blog!

LEIA TAMBÉM:

OS 10 SINTOMAS DA PAIXÃO!

10 MÚSICAS PARA FAZER AMOR!

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: