Arquivo para a categoria ‘SAC do Pirulito’

Tapinha, pode?

Parece clichê, e um assunto saturado, mas na hora de falarmos sobre os hábitos na cama ainda existe um tabu que rotula as pessoas que assumem o que gostam e o que são como pervertidas. As pessoas insistem em ignorar o que realmente gostam e são por causa de um conceito ultrapassado de moral que insiste em continuar enraizado nas nossas ações.

E de um modo geral, quando o assunto preferências sexuais vem à mesa, ele já vem cheio de preconceito e estereótipos, ‘não, se a mulher faz isso é uma vadia’, ‘se o cara gosta disso ele não é confiável’, ‘quem faz isso é pervertido!’.

Mas se fomos analisar o real significado de pervertir, do latin per vertio, que significa por de lado, pôr-se a parte, ou seja, sair do padrão, todos nós somos pervertidos em alguma parte de nossas vidas, e acredito que a essa altura da humanidade, nós já aprendemos que não é só porque é padrão que é bom, ou está certo.

Começo falando do tapinha, pois para mim e um ícone de quando as pessoas abrem a mente, e se libertam dos paradigmas e padrões de prazer, quando assumem que é possível ter prazer com mais! E o tapinha é o mais falado abertamente.

silvio santos tapinha

Super amo as introduções didáticas e claras que a Talitta faz, e quando ela falou no tapinha eu tive que entrar nesse post. A mais ou menos uns quinze dias eu tava lá com a minha peguets, até que ela fez uma cara de safada (sim, eu também pego meninas para variar o cardápio) e eu sem pensar duas vezes tasquei-lhe um “tapinha” na cara. Na mesma hora meu mundo parou: QUE DIABOS EU TINHA FEITO. Os segundos subsequentes entre o tapa e a reação dela viraram uma eternidade. Ela era toda pura e certinha, será que ia terminar tudo ali? Ao som de frases do tipo me possui e me maltrata a coisa continuou e bem quente. Agora o fato de eu ter dado um tapinha faz de mim um ser violento que deveria pagar com a Maria da Penha? O fato dela ter curtido a faz uma mulher de bandido que adora levar na cara? Somos imorais por isso? É claro que não, pois o que fazemos na cama não muda em nada nosso caracter e credibilidade na vida fora dela. Mas por que tanto tabu na hora de falarmos sobre fetiches, novas formas de relacionamento e atitudes na cama? Se conversado antes pelo casal, um tapinha, um palavrão, um puxão de cabelo podem ser elementos super divertidos e que dão um “tchan” a mais na relação, né ordinária? Claro, que sexo é feito para realizar e satisfazer todos os parceiros envolvidos(ia falar o casal, mas hoje em dia né), se um dos lados não curte é hora de procurar outra coisa para fazer. E mulheres e passivas, sabemos que vocês adoram discutir a relação, que tal inserir temas como tapa na cara, fio terra e chicotinho na próxima DR? Acho que os homens iriam adorar. Mas e aí Talitta, o que você tem a dizer sobre o tapinha?

Olha Pirulito, ainda estou no grupo do ‘será’, ‘será mesmo que não vão pensar mal de mim?’, ‘será que eu sou normal por querer isso?’, será? Acho que ainda vivo presa a muitos ‘dogmas’ que eu na verdade nem acredito, mas que insistem em me perseguir.

Acho que ali, entre quatro paredes, vale curtir o momento, vale ser o que você e o outro estiverem dispostos, vale beijo, abraço, mordida, tapinha, vale mesmo é ser feliz!

velhos

E vale gozar sempre no final né, o que não vale é fingir tesão e depois nunca mais aceitar um telefonema da pessoa. Mas e para vocês: discutir fantasias e realizá-las na cama torna uma pessoa pervertida? O que deixaria você feliz na cama? Você é do tipo soltinho ou reservado? Conte para nós e já deixe a sua sugestão para o próximo “com T. e Banana na cama”, que é a nova fase do SAC do Pirulito.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

T.

Anúncios

SAC do Pirulito: Não posso virar celibatário, como libero o edí?

O Serviço de Atendimento ao Chupador, o SAC do Pirulito, volta em 2011 para salvar a vida dos seguidores desesperados. Relacionamentos, sexo, sexualidade, configuração do celular… não importa o problema que você tenha, estamos aqui para resolvê-lo, ou pelo menos tentar. Para iniciar nossos trabalhos, vamos ao email do Rafa:

Oi Pirulito,
Estou com um problema e queria sua ajuda! Sou gay e saí do armário há pouco tempo. Bom, não me revelei pra todos, mas passei a sair e conhecer homens. Nessas eu transei algumas vezes: umas 10 se me lembro! Tenho vontade unicamente de ser passivo, mas toda vez que transo dói muito! Nas primeiras vezes doeu, mas achei que com a prática melhoraria, mas ainda continua do mesmo jeito!!! Pra vc ver, na última vez só queria que ele gozasse logo pra acabar com meu suplicio!!! Alguma dica???? Algo que eu possa fazer pra evitar que eu me torne um celibatário ou até volte pro armário de novo??? Ou só com o tempo vai melhorar??? Ou será que eu sou super-sensível? Sei lá, qualquer coisa!!! Nem precisa fazer um post, pode só responder por e-mail mesmo! Mas, preciso mesmo da sua ajuda!!!
Abraços!!!!

Rafa, você acha que não faríamos um post sobre aquela que pode ser a angústia e o drama de milhares de bees? Não só os meninos, mas as mulheres também possuem dúvidas e medos sobre como liberar o edí.  Afinal, muitas meninas adoram presentear os namorados em datas especiais com o fiofó. Por isso vamos dar algumas dicas para a prática do sexo anal, para que sua ela se transforme só em prazer e não em sofrimento, já que você não teve a sorte de ser iniciado por um especialista como eu.

Tenho um amigo passivo que sempre diz: no começo só dói, depois dói e é gostoso e no final só é gostoso. Com o tempo a prática vai se tornar melhor, mas sempre haverá um incomodozinho por isso você pode tomar algumas providências. Uma delas é todo dia no banho enfiar um e com o tempo dois dedinhos no seu cuzinho, pra ele ir se acostumando, mas acredito que o mais importante são as ações na hora do sexo. Diferente da vagina, o cu não possui nenhum lubrificante natural, por isso é bom além da camisinha usar um, se você é pobre e não tem condições de comprar um pode usar o teu condicionador seda ou outro qualquer, o lubrificante diminui o atrito e facilita a prática, pois só o da camisinha não resolve. Para deixar o orifício molhadinho que tal o seu parceiro fazer uma cunete em você? Você vai adorar e isso já te prepara para a entrada do pinto dele. Existe também alguns lubrificantes próprios para o furico que contém anestésicos que aliviam o seu sofrimento. Se a dor for intensa demais você pode comprar uma pomadinha de xilocaína na farmácia e passar no rego antes de dar. Outra coisa, quando o cacete tiver entrando em vez de você só relaxar faça força como se fosse fazer coco, isso faz com que seu cu abra, além de dar ao cara uma sensação de bundinha gulosa, parece estranho mas é verdade. Agora, é bom você procurar um médico, tipo, você tá mais para biscatinha do que para iniciante e a dor ainda continua e parece aumentar, você pode ter hemorróidas ou outros problemas que precisam ser tratados antes de sair por aí soltando o edí.

Espero ter ajudado nosso amigo Rafa e você que é esperta nessa arte trate de compartilhar seus conhecimentos comentando nesse post. E se algo lhe aflige, escreva já para pirulitodebanana@gmail.com.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

 

SAC do Pirulito: Meu negócio é bacurinha, e agora?

O Pirulito volta a ajudar seus seguidores aflitos através do ‘SAC do Pirulito’. Vamos conhecer a história da Eliza.

Eu sou lésbica, e minha meus pais estão prestes a me expulsar de casa por conta disso. E o pior é que a minha mãe e a mãe da minha namorada mantém contado direto e combinam sempre de ‘ pegar a gente no flagra ‘. Nós nos amamos muito, e eu não vo dexar ela por nada. Tenho 16 anos, e ela 17. Pretendo fugir com ela quando completar 18 anos, o problema é que eu não aguento mais essa desconfiança aqui em casa, porque tipo, as coisas nuncam ficam bem. Minha mãe sabe que eu ainda tenho contado com ela, eu tenho que fingir que não tenho, e ela fica só na desconfiança. Fica um clima horrivel, e me atrapalha muito pscologicamente, pq no geral eu nunca tive um bom relacionamento com minha mãe. A gente sempre se vê, e se fala todos os dias.  Mais minha mãe já me disse que ia me abandonar como filha, que ia me expulsar de casa, que eu era uma vergonha, que eu ainda ai matar ela, e efim, esse tipo de coisa sabe.
Outra coisa, é que eu nem sei ao certo se eu realmente sou lesbica. Pq tipo, eu não sinto atração por meninas e nem por meninos, sinto atração só pela a minha namorada sabe. Eu não sou masculina sabe, sou normal, como qualquer outra mulher.
mais enfim, quero fica com ela, e vo ficar. mais queria que ao menos minha mãe tentasse ou engolisse a ideia. Espero tua ajuda, beeijos :*

lesbicasAcho que o melhor é dividirmos o seu problema em dois, o primeiro é a relação com sua família, o segundo com a sua sexualidade. Vamos as dicas do Pirulito:

Sexualidade

Nas meninas é super normal surgir a dúvida: não sei se sou lésbica ou bi, acho que não sinto tesão por ninguém e só por minha namorada. No caso dos garotos isso é fácil de se descobrir, em se tratando de desejo se curtiu o pinto sobe e ponto final. Agora nas meninas, o processo de identificação é mais complicado, os desejos e as áreas do corpo “ativadas” nessa hora não são simples de se identificar. São várias regiões que podem ser acionadas na hora do tesão, outro ponto que pode dificulta é que menina é mais acostumada com o afeto, com o abraço e o toque carinho com outras meninas, é super normal amigas dormirem juntas, passarem o dia inteiro juntas, dizerem eu te amo umas pras outras e tals. Por isso, o processo de identificação da sua sexualidade pode ser mais complicado, e enquanto ele não estiver esclarecido dentro de sua cabeça será complicado para você explicá-lo para os outros. Faça uma viagem para dentro de você, compare o que sentia com seus namorados e com suas namoradas, pense no futuro: como você se vê: ao lado de uma mulher? ao lado de um homem? Procure se conhecer melhor, se descubra! Outra coisa: lésbica é normal e é mulher. Não precisa ter estilo de homem para ser lésbica, isso são rótulos que espalharam por aí e que só disseminam o preconceito.

 

Família


Já que eles descobriram, não caia na besteira de fingir que isso foi só uma fase e que agora você já sabe que teu negócio é pica. Não adianta chorar pelo leite derramado, o que se tem que fazer é buscar alternativas de convivência. Fungir de casa não é a solução dos seus problemas, mas sim o começo de outros bem piores, a não ser que você já saiba exatamente como vai sobreviver. O ideal é que você se aproxime das pessoas com quem você tinha uma relação melhor: com quem você se dava bem antes? pai? irmãos? tios/primas? Essas pessoas tendem a aceitá-la melhor e é com elas que você pode recomeçar a se aproximar de sua familia, se a relação com sua mãe já era tensa antes, melhor deixá-la por último. Assim, você vai criando uma “rede” com as pessoas que te aceitam e a convivência vai melhorando. Pode ser que, o máximo que você consiga é a indiferença: as pessoas passam a ignorar o fato de você ser lésbica, não falando do assunto ou fingindo desconhecer, bom, mas isso já é bem melhor do que a recriminação.

E aí, alguém tem mais alguma dica para sugerir para a Eliza? Deixem sua opinião comentando esse post. E se precisarem de ajuda mandem suas dúvidas para o SAC do Pirulito: pirulitodebanana@gmail.com.

Um super BjoMeChupa,

@Pirulitodbanana

SAC do Pirulito: Minha mãe não entende que sou gay com jeito de hetero!

Contar para os pais que é gay é sempre um problema, pois mais abertos que eles sejam. Cada família tem uma reação diferente diante disso, e hoje vamos tentar ajudar nosso seguidor Guilherme:

Boa tarde, meu nome é Guilherme e venho por meio deste desabafar. Sei que aqui ninguém é psicólogo, mais gostaria de expor minha situação no blog e pedir sua ajuda. Bom a um ano eu descobri que gostava de meninos e comecei a aceitar esta ideia com menos preconceito, até porque a pior parte da homossexualidade é se auto-assumir , nunca tive problemas na minha família em relação a isto.
A pouco tempo fui selecionado por uma agência para ser modelo e venho me esforçando para ser um bom modelo. Devida a minha rotina corrida resolvi assumir para minha sexualidade para minha mãe que muito amo embora não more com ela.
Segue diálogo:

Eu- Mãe como estou prestes a ir para SP por causa da agência queria lhe contar algo.
Mãe- Pode falar meu filho.
Eu – Eu descobri recentemente que gosto de ficar com Meninos.
Mãe- Que isto??? Isso é normal na tua idade, Você já fez sexo com Homem???
Eu- Sim, a 6 meses venho mantendo relações sexuais com homem.
Mãe- Mais você faz papel de Mulher???
Eu- Não, não mãe.. Ninguém faz papel de mulher, um é ativo e o outro é passivo.
Mãe – E você é o quê???
Eu -Sempre preferir ser ativo, não tenho vontade de ser passivo e sou feliz sendo ativo (momento tenso).
Mãe- Então você está com safadeza, toma vergonha nesta cara e vai casar uma menina para você fazer sexo… Você nunca foi afeminado, nunca gostou de boneca..sempre fez coisas de meninos.. Como vem me dizer que é gay…
Eu- Mais mãe eu gosto de fazer sexo, de Beija e sempre me apaixono por garotos e não garotas.. isso faz de mim gay.
Mãe- Claro que não!!! Se você fosse gay ia querer fazer papel de mulher, não ia gostar de futebol e coisas de garotos… Você está é com safadeza com algum “viado”.
Eu- TISC, TISC, TISC…. Desisto eu fiz minha parte quanto filho, esteja a Senhora avisada!!!
E agora o que eu faço? Minha mãe não acredita em mim, já pensou e todo homossexual fosse passivo? O que faz uma pessoa de alto nível acadêmico, ter uma visão tão arcaica? Minha mãe acha que tudo é culpa da agência e fica me enchendo o saco!!! Minha avó entende e ela não…. O que devo fazer??? Muito obrigado por me ouvir!

Quando você pensa que já viu de tudo nessa vida, vem uma mãe com uma ideia dessas. Saiba Gui, que esse pensamento da sua mãe já foi bastante comum em nossa sociedade. Já houve um tempo em que os ativos eram heteros que faziam “safadezas” de vez em quando. Outro ponto que reforça a visão da sua mãe é a exploração da imagem do afemininado que a televisão faz nos programas de “humor”, realities show, novelas, entre outros, é raro um gay com jeito de homem ser exibido nesses programas.

As pessoas precisam entender que a sexualidade nada tem a ver com o estereótipo de que todo gay é feminino ou toda lésbica é masculina. Você pode ter jeito, voz e atitudes que lembrem um hetero e ser gay sem nenhum problema. Nas conversas com sua mãe procure enfatizar o fato de que você só sente atrações por homens e que isso começou antes da agência, fale que nem todo passivo é feminino e que ser gay não é opção e sim orientação sexual, de nada vai adiantar você casar com uma mulher, pois teu negócio é neca. Mostre que há gays fazendo direito, medicina, engenharia, praticando esportes e todos eles não parecem “meninas”. E já que sua avó o apóia, peça que ela entre na conversa também. Aos poucos sua mãe perceberá que o esse ponto de vista que ela tem é limitado.

E vocês, o que acham desta situação? Deixe seu comentário sobre o assunto para que possamos ajudar mais um seguidor em apuros. Se você também precisa da ajuda do Pirulito mande sua história para: pirulitodebanana@gmail.com.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

SAC do Pirulito: Seus pais descobriram e ela pediu um tempo!

O Serviço de Atendimento ao Chupador volta para ajudar um seguidor em desespero. Desta vez, vamos ajudar a Thaís, confiram a história dela:

entao..
pra começar eu quero agradecer!!
enfim, tudo começou ano passado qdo eu vim pro colégio interno e conheci uma garota, e a gente virou muito amiga, e ela namorou e eu SEMPRE estava lá pra ajudar em tudo, todas as vezes que ela quebrava a cara, la estava eu pra consolar…
e o ano acabou, e continuamos com contato, ela mora no MT e eu em SP.
enfim, 2010 começou, a gente com aquela saudade toda, alias a gente sempre foi melhor amiga, e tudo feliz. a mae dela ficou uma semana aqui depois que começaram as aulas. e tipo, depois que a mae dela voltou pro MT, começaram a mudar as coisas entre a gente, a gente começou a se atrair, nao mais como amigas, mas nos tratavamos agora como “namoradas” mas nao beijavamos, diziamos que quando houvesse beijo, o “namoro” abacava, mas sempre naquela brincadeira… passou uma tempo e no dia 11 de abril, a gente se beijou, e como a gente ja se sentia muito atraida, nao dava pra negar mais nada, o sentimento realmente existia. resolvemos assumir isso, e no dia 12 eu a pedi em namoro e ela aceitou. bom, namoramos, fizemos um mes de namoro, e.. era tudo perfeito, eu me entreguei completamente, como nunca, e acredito que ela tbem. detalhe eu sou lesbica assumida pra minha mae ela era HT. bom, a mae dela foi desconfiando de que estava acontecendo alguma coisa, e “mandou” investigarem, e acabou que teve um recesso aqui onde estudo de 1 semana, ela foi pra casa, eu tb, e ela deixou o pc dela ligado e a irma dela leu todas as nossas conversas, e mostrou pra mae dela que a tirou ela do colegio. bom, eu fiquei muito triste, estou começando a me recuperar agora, que passou um bom tempo, e a gente sempre se falava, sempre, mas agora ela esta me dizendo que precisa pensar, precisa colocar as coisas no lugar. ela diz que me ama, eu a amo muito, pretendo ano que vem comprar um ap com um dinheiro da pensao do meu pai. e entao vou morar sozinha. ela é mais nova e vai ainda morar no MT, falei pra ela que eu vou esperar ela aconteça o que for. mas eu estou com medo. pois ela toma certeas decisoes pelos outros. a mae dela me odeia, a irma dela tb, as unicas pessoas que gostam de mim na vida dela sao a vo e o irmao dela. queria sua ajuda, pque ela falou que quer que eu de um tempo, nao a procure tnto assim.
o que devo fazer?? desculpa te meter em uma coisa que voc nao deve estar ligando, mas vou agradecer MUITO se vc me ajudar.
Valew. Boa Noite. e eu realmente sou sua fã no twitter
#BjoMeChupa

Para começar não precisa se desculpar por nada, se tem alguém da Família Pirulito precisando de ajuda é nosso dever entrar em ação. E não precisa agradecer, pode ser que minhas palavras não te ajudem em nada, só façam você refletir um pouco mais sobre o que está acontecendo.

Eu simplesmente daria um tiro na cabeça da pessoa que sugerisse isso que vou falar, se eu estivesse no seu lugar, mas vou arriscar: Dê o tempo que ela precisa. Assumir a homosexualidade para si próprio já é um grande problema para alguns, imagine assumir para a família. E a dela descobriu da pior maneira possível, pela intromissão. Provavelmente sua namorada poderia nem estar pensando em contar para a mãe e de repente isso se transformou num grande furacão. Agora ela tem que lidar com a aceitação e desconfiança da família, com a adaptação ao novo colégio e com a distância entre vocês. Neste momento, ela precisa de você, do seu amor e da sua compreensão. Exigir que tudo continue como era vai precioná-la e pode complicar as coisas. O amor de vocês irá superar tudo isso e se fortalecer. O melhor que se tem a fazer nesse momento é oferecer o ombro de melhor amiga que você dava e ajudá-la a segurar as pontas para colocar a vida em ordem.

Espero que as coisas se resolvam o mais rápido possível e que logo vocês possam rir lembrando de tudo o que aconteceu.

E vocês? Como agiriam nessa situação? Deixe seu comentário.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

Se você também precisa da ajuda do nosso SAC envie sua história para pirulitodebanana@gmail.com!

SAC do Pirulito: Sou da diversidade e daí?!?

Na semana do Pirulito de Banana compartilho com vocês um email que recebi de uma seguidora e que me deixou muito emocionado e feliz. Confiram:

Depoimento de como você ajudou a mudar a minha vida!

Olá Pirulito lindo!
Bom, vim pra contar um pouquinho da minha história e da sua participação nela. ^^
Sempre fui assim uma pessoinha calada.. e sempre senti uma coisa boa por meninos e meninas, mas nunca pude realmente falar sobre isso com meus pais. Não que eles fossem repressores, é que acho que bissexualidade não passava pela cabeça deles. O tempo foi passando e eu sempre tendo que me controlar em relação aos meus desejos (porque eu gostava de ser o que os outros queriam que eu fosse, sabe?!) mas sempre com aquela ponta de pensamento:’ Se eu sou hétero, pq gosto de ver meninas nuas?’ hehehehe Foi indo até que comecei a sair mt com um primo gay meu e a gente ia pra caramba em boites gays (adoro, é um ótimo!) e sempre aparecia uma oportunidade de ficar com uma garota.. mas a besta aqui sempre dizia não e deixava a mentira e o preconceito vencerem. Até que no ano passado eu me cansei de vez de me repreender e assumi pra mim mesma quem eu era. Foi o primeiro passo.(Aos 22 anos mas antes tarde do que nunca.. hehe)
Aí fiz um twitter.. o tempo passou e passou.. até que te add e comecei a gostar demais dos seus updates. Um dia,do nada vi seu formspring.me e vc tinha respondido uma pergunta sobre se vc era gay ou bi. Vc foi tão natural e feliz na resposta que foi como um aceno pra mim, tipo :”Ei, eu preciso ser eu mesma.. quero aproveitar a vida, porque não estou cometendo crime nenhum!” E eu como sempre gostei do teu jeito, algo legal foi me pressionando a me assumir de verdade. Aí ontem, depois de um momento ‘conversa de pais e filhos’ resolvi abrir o jogo com a minha mãe. Ela ficou assim mais curiosa do que assustada (eu é que fiquei assustada com ela curiosa.. hehe) e foi bom. Ela claro, tem seu jeitinho de mineira conservadora mas me apoiou e tudo! Estou realmente me sentindo livre pra ser eu mesma e pra viver realmente uma vida plena.
Por isso pirulito lindo, eu lhe devo mt. Suas palavras e seu jeito tão especial me mostraram que devo ser quem eu realmente sou. O teu perfil pra mim é mais do que um espaço para conversar e divertir, é como ver um amigo que foi o único apoio de verdade num momento decisivo.
Te desejo tudo que há de melhor do mundo, porque pra alguém tão especial como vc, coisas boas não são o suficiente, vc merece mt mt mt mais! Que vc tenha uma ótima semana e que outras pessoas possam ter a grande oportunidade de se inspirar em vc!
#bjomechupa (hehea athoron!) ateh, pirulito querido!
Confesso que sou bobo e meus olhos ainda enchem de água no final do email, afinal não temos noção do que estamos fazendo na vida das pessoas que nos acompanham na internet, e quando vemos que ajudamos é ótimo.
Ninguém pode fugir da sua natureza, só se agrada os outros quando antes de tudo se agrada a si mesmo. “Ame sem ter vergonha de amar, seja sem ter vergonha de ser!”
Um super BjoMeChupa a todos,
P.s.: Envie sua dúvida, aflição, problema…para pirulitodebanana@gmail.com e participe do SAC!

SAC do Pirulito: Sexo a três e agora?!?

O Serviço de Atendimento ao Chupador Consumidor volta em 2010 para atender suas dúvidas, anseios e perturbações sobre, sexo, relacionamento, moda, estética, enfim, pode mandar qualquer dúvida que o @PirulitodBanana ou sua equipe respondem. Hoje vamos atender uma amiga do Rio Grande do Sul:

Oie!
Não me identifica por gentileza… vergonha…
Enfim..
O esquema é o seguinte, tenho um namorado que tem um fetiche.
Aquele fetiche masculino de ter duas gurias ao mesmo tempo.
E aí começam meus problemas:
1. adoraria fazer isso pra ele, sou mega curiósa, mas, sou ainda mais ciumenta. Ou seja, eu e a outra moça tá na boa, mas a moça com ele é que me complica sabe. A menina com ele me provocará muiiiito ciume.
2. ele diz que tem vontade, mas diz que não acha bacana trazer uma terceira pessoa pra curtir com uma namorada séria (que no caso, sou eu), diz ele que seria vulgar demais.
Eis que entro num empasse:
Quero fazer isso pela experiência com outra menina, pra realizar o fetiche dele (e o meu), mas rola aquela ciumeira, e aquele preconceito (dele), e tbm não quero passar por pirigueti né.
E agora, comofassss???


Sexo a três é gostoso, faz bem e pode ser ótimo para apimentar uma relação, mas para não transformar esta experiência em um pesadelo é preciso saber o nível de maturidade da sua relação. Na hora H, e falo por experiência própria, o “terceiro” elemento será disputado pelos dois, ela(e) é que é o prato principal da noite, você e seu namorado vão querer saber de aproveitar a menina(o) e não haverá espaço para pensar em ciúmes, tenha certeza disso. O problema é o depois, já vi muitos casais entrarem na “pira” de que durante o sexo o parceiro deu mais atenção a terceira pessoa e isso pode ruir a relação. O importante é entender que naquele momento tudo era permitido e que não houve infidelidade. Por isso, que relações mal resolvidas ou imaturas podem não durar após a brincadeira.

Sobre a atitude do seu namorado, vamos as conclusões a respeito: ele pode ter pensado melhor e concluído que seu relacionamento não está muito apto a tais aventuras. Ele também pode achar que você não está contente com a idéia e arrumou esta desculpa para “sair a francesa” desta situação. Ou a  pior delas: ele possui a visão século XIX de relacionamento. Nesse caso ele é aquele ser que acha que “mulher de casa” é quase um ser assexuado. Muitos homens possuem esse pensamento de que a mulher séria é aquela que só faz o tradicional papai-mamãe, não sensualiza e é uma quase múmia na cama. Esta visão deturpada não aceita a menina seja dama da sociedade e puta na cama e fica horrorizado com qualquer sinal de libertação dos prazeres da mulher. Tenho muitos amigos que sofrem desse mal e o triste é que muitos deles recorrem a terceiras para realizar os fetiches que acham indignos da oficial.

A dica do PB é simples, dialogue com seu parceiro sobre o assunto. Se acha que pode assustá-lo comece falando de fantasias mais bobinhas, como você se vestir de enfermeira, fazer no meio do mato, usar brinquedinhos até chegar no assunto. Jogue verde para colher maduro. E sobretudo, vá esclarecendo a ele que namoradas que querem curtir fetiches junto com o namorado não são piriguetes! Ser vadia é um estilo de vida que não pode ser definido só pelo que fazemos na cama. Espero ter ajudado. E se os leitores tiverem mais idéias e opiniões sobre o assunto, please comentem!

Um super #BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

SAC do Pirulito: Sexo Oral, como faz?

É com muita alegria que abro mais uma categoria no blog! O SAC do Pirulito, Serviço de Atendimento ao Chupador Consumidor do Pirulito de Banana. Este é um espaço para os leitores mandarem suas dúvidas para o Pirulito, e vale tudo: sexo, relacionamento, moda, homem, mulher, mundo pop… pode mandar que o Pirulito responde. Hoje vamos responder a uma dúvida de uma racha amiga do twitter:

Pirulitenhu..minha duvida!
não sei se vc ja respondeu no blog ou não mas é minha duvida e eu quero saber sua opinião e dica!
pode posta o duvida no blog mas prefiro q não coloque o nome pro bofe não acha q eu to fofocando por ae!
É o seguinte..tenho 18 anos e fico com um garoto fazem 4 anos..ele tem 21!
foram poucas vezes q ficamos e perdi minha virgindade com ele e tbm foi o primeiro q chupei.
fiquei apenas com outro homem bem mais velho q eu mas q não se importava mto se eu o chupava ou não.
esse garoto q eu fico se importa e é esse o problema! ele quer goza na minha boca e quer q eu chupe até o fim da garganta e é esse meu problema!
tenho um nojinho de engoli a gozada e não consigo coloca o ‘juninhu’ dele todo na minha boca!
queria sabe algumas tecnicas pra fazer isso..conheço bastantes mas na hora dá akela coçadinha no fundo da garganta q não resolve..
e queria perde o nojo tbm! gosto de satisfaze ele e não tenho problema nenhum em chupa-lo!
Help me, Please!
Bjuuu

Vamos as dicas do Pirulito:

Uma professora safadinha de ciências sempre me falou que o sêmen é uma ótima refeição, com vários nutrientes, ou seja por que ter nojo? É só você acostumar com o gostinho e botar pra dentro colega. Mas, mesmo isso sendo muito bom eu NÃO recomendo. Você pode pegar uma série de DST’s no sexo oral, por isso nada de fazer a descuidada, proteção sempre. Que tal sugerir uma gozada na cara ou nos peitos, muitos homens adoram fazer isso. Se ele fizer questão da gozada na boca, você pode fazer a discreta e cuspir logo em seguida caso não vá engolir.

Outro ponto que te incomoda é a coçadinha na garganta, e isso não há como evitar. O que você pode fazer é treinar para se acostumar com a sensação e botar tudo para dentro. No blog do Meu Melhor Amigo Gay há uma dica para trancar a respiração, não sei se funciona, bora testar né. Acho que você deve ir aos poucos com o ‘juninho’, cada vez coloca um pouco mais até engolir de vez. Se quiser mostrar a evolução de uma só vez treine bastante com uma banana, enfie, vá se acostumando até ter certeza que chegou no ponto. Vale a pena também relaxar o maxilar, salivar bastante, treino de abre e fecha da boca e pedir para ele ir com calma. Aprendeu mocinha? Antes de encerrar, quero deixar mais um toque: sexo só é bom para os dois quando ambos sabem dos limites um do outro, assim podem ousar mais sem agredir, que tal dar aquela conversada com ele sobre o assunto?!?

Gostaram? Não deixem de comentar. Para quem quiser participar do SAC basta mandar um email para pirulitodebanana@gmail.com ou DM no twitter.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

Obs.: Este post contou com a colaboração da @giovanaspinelli uma verdadeira especialista em sexo. xD

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: