Posts marcados ‘Marco Feliciano’

Os 10 passos para a cura gay!

Enquanto a população estava  participando das manifestações em prol de um país mais justo, ético e solidário. A Comissão dos Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, presidida pelo amado e querido Marcos Feliciano, aprovou o projeto de lei da cura gay. Nas redes sociais e nos protestos, a “cura gay” foi duramente criticada. Teve gente que até se exaltou, sem saber que a aprovação na comissão não torna o projeto lei, só o qualifica para ser avaliado em duas outras comissões antes de ser analisado no plenário da câmara, ou seja, resta esperança.

Nós do Pirulito de Banana resolvemos dar uma investigada, e para a alegria de uns e tristeza de outros, constatamos: a cura gay existe e o próprio Feliciano é resultado dessa terapia. Confira o tratamento que, em dez passos, promete devolver sua heterossexualidade e garantir uma enorme prole de netos para sua mãe.

marco feliciano, vanessão, cura gay

1. Deletando as divas do pop da playlist e esquecendo suas coreografias.

O primeiro passo rumo ao heterossexualismo conciste em fazer uma limpa em seu tablet, celular, mp3 e notebook. Nessa limpeza você deverá excluir todas as músicas de cantoras do pop internacional. Toda e qualquer cantora que você conheça e a chame de diva deverá ser excluída. Além de evitar ouvir essas músicas, você deve parar de assistir seus clipes, que podem conter corpos masculinos malhados que incentivam a promiscuidade. Você também não é uma gazela bailarina, portanto nada de decorar e fazer as coreografias dos singles. No lugar escute sertanejo, rock pesado, samba e um bom pagodinho, músicas ideais para conquistar uma pirigueti.

girl gone wild

2. Fale sempre no MASCULINO.

É muito comum nesse meio da promiscuidade os homens tratarem seus amigos passivos no feminino. Assumir sua masculinidade é algo que começa nas pequenas coisas, por isso, a partir de agora toda vez que você se referir a você e a outras pessoas que possuam um pênis utilize artigos e palavras no gênero masculino. Feminino agora só para quem tem a coisa que você mais gosta: ppka!

3. Evite alimentos com formatos sugestivos.

Na metade do tratamento, podem surgir crises de abstinências fortíssimas. Nessa fase evite o contato com alimentos como pepino, mandioca, cenoura, nabo e banana. O formato desses alimentos pode lembrar um pênis, e num ato de loucura causado pela crise você pode querer ingerir esses alimentos pelo buraco errado.

pepino no cu

4. Diga oi ao invés de olá.

Um homem jamais cumprimenta um brother com olá, pois soa muito feminino. Passe a utilizar dae, firmeza, tamo junto, oi em ocasiões mais formais, mas nunca solte um olá seguido de um sorrisinho oferecido.

5. Adote uma rotina de atleta.

Homem que é homem é másculo. Praticar esportes é bom para manter a mente longe de recaídas, além de lhe dar uma aparência mais masculina, reforçar tua pegada e diminuir seus traços delicados. Lembre-se: estão PROIBIDOS esportes que envolvam vestiários, volei ou que possuam um nome que lembre a viadagem como spinning, power jump, cooper e pilates. UFC também não é recomendado pois, as posições da luta são as mesmas do kama sutra gay, na dúvida puxe ferro e jogue um futeba. Só lembrando que roupa de academia é camiseta velha e shortão mostrando o volume da jeba, nada de lycra coladinha e tecido antitranspirante.

gay-gym

6. Trate seu lado espiritual.

Parte do processo de cura gay se dá também na vida espiritual das pessoas. Macumbaria, dispachos, inveja e maldições podem ter recaído sobre tua vida e é por isso que agora você está andando com uma pomba gira na cabeça. Participe de sessões de descarrego, cultos evangélicos e ore bastante para que sua vida seja liberta.

7. Mude seu guarda roupa.

Jogue fora calcinhas, camisas de gola V, roupas de marcas famosas, fashionistas e tendências internacionais. Hétero só usa uma roupa de gay/tendência depois de dois anos de lançamento. Use roupas largas, calças jeans, camisetas com borda de suor no suvaco (axila só gay e mulher que têm). Esqueça as combinações, os looks do dia e as revistas de como um homem deve se vestir. Cores claras ou berrantes também estão proibidas.

Jaqueta de couro

8. Abandone as buatchys.

Homem que é homem não vai pra buatchy, não sai para dançar, nem para curtir uma diva. A partir de agora você vai pra balada ou pra night para dar um cutuco nas minas e rever os parcero. Samba, pagodão e um bom sertanejo pra dançar roçando nas novinhas estão liberados. Beber drinks com os amigos está proibido, mas tomar uma breja com os parça está liberado.

9. Inicie um namoro com uma lésbica masculina.

Namorar uma lésbica masculina vai ajudá-lo no processo de transição de deixar de gostar de homens e passar a gostar de mulheres. A lésbica masculina parece um homem, só que tem periquita. Isso faz com que você se acostume com a presença de vaginas e seios na relação sexual. Caso você não encontre uma lésbica em processo de cura para namorar e um ajudar o outro, utilize o método 5 contra uma: inicie com cinco homens e uma mulher na cama, a cada encontro tire um homem até que sobre você e ela na fornicação.

19mmar2013---thammy-miranda-posa-para-a-revista-joyce-pascowitch-1363703386789_300x420

10. Se torne um pastor midiático e se candidate a deputado federal pelo PSC.

Se você conseguiu seguir os passos anteriores, já pode comemorar e sair pelo mundo dando o seu testemunho sobre o tratamento. Entre para uma igreja evangélica, tenha um programa de bençãos na televisão, filie-se ao PSC e, se tudo der certo, você poderá ser o sucessor do nosso querido e amado Marquinhos.

A cura gay é possível, basta querer. Marque uma festa de arromba para fazer sua despedida da vida de promiscuidade e venha se tratar. Se os médicos e psicólogos atestarem que seu estágio da doença está avançado e não tem reversão, daremos todo o apoio jurídico para que você consiga sua aposentadoria por invalidez no INSS.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

LEIA TAMBÉM:

CINEMA E O DIREITO DAS MINORIAS

9 “SINTOMAS” GAYS

E ESSA TAL DITADURA GAY?

FELICIANO, MALAFAIA, JOELMA E MUITO AMOR.

Feliciano, Malafaia, Joelma e muito amor!

Feliciano, Malafaia, Joelma e muito amor! Nada melhor do que iniciar minha colaboração com o blog do Pirulito falando sobre estes cliches dos noticiários nacionais.  Desde a entrevista dada por Silas Malafaia a nossa querida Maria Gabriela, no “De frente com Gabi”, no SBT, dia 3 de fevereiro, fomos confrontados com uma enxurrada de comentários e ações que imaginei não existirem mais. Sério, sempre que acho que esse país está indo pra frente, que estamos chegando a uma situação onde as liberdades individuais são realmente respeitadas, vem um Malafaia da vida e VRAAAAAH na minha cara.

malafaia e gabi

Logo depois do maior amontoado de besteiras sobre genética e comportamento que a televisão brasileira presenciou, tivemos vídeos de especialistas em genética rebatendo o Malafaia, do Malafaia rebantendo os especialistas num círculo vicioso forevá!

Quando eu achei que a poeira estava começando a baixar vem a vida e mais uma vez VRAAAAH na minha cara, eis que surge, Marco Feliciano. Pastor da Igreja Assembleia de Deus que já era conhecido por declarações de cunho racista feat. homofóbicos no twitter.

Feliciano twitter

E como tudo que é abençoado sobe na vida, o deputado Marco Feliciano (que só representa o estado de São Paulo que o elegeu), aqui carinhosamente chamado de Felicianus, se tornou o presidente da comissão de direitos humanos da câmara de deputados. O mundo inteiro do Brasil resolveu reagir contra esse exú sem luz, e claro, que isso de nada adiantou.

 feliciano não me representa

Até Deus e a toda poderosa Dilma aderiram a campanha “Feliciano Não Nos Representa”.

deus-representa

Vale ressaltar que, de maneira alguma, o Marco Feliciano foi rechaçado da forma como foi por ser única e simplesmente Pastor, o que acontece é que ele não tem histórico de defesa dos direitos humanos, ao contrário, como provam suas declarações.

 E não foram apenas os “comuns” que protestaram contra ele, várias celebridades se posicionaram contra a postura do pastor-deputado, seguem:

tonico-pereira-e-ricardo-Blat-creditos-crsitina-granato

Tonico Pereira, o Mendonça d’A Grande Família, e Ricardo Blat

Bruno Gagliasso e Matheus Nastergale.

Bruno Gagliasso e Matheus Nastergale.

A maior atriz brasileira, Fernanda Montenegro com a também atriz Camila Amado.

A maior atriz brasileira, Fernanda Montenegro com a também atriz Camila Amado.

Além de Ney Matrogrosso e Mart’nália, conhecidamente homossexuais:

martinlia-ney

Os protestos não pararam, o Felicianus não saiu e tudo continua na mesma coisa, como sempre acontece nesse país.

O último episódio dessa onda de conservadorismo veio da nossa mui amada cantora Joelma, da Banda (apo)Calyps(e)o. Que até então era adorada por muitos gays de gosto duvidoso. Em entrevista a uma revista ela comparou homossexuais a drogas, afirmando que a cura de um era tão difícil quanto a de outro. A cantora tentou contornar a situação, dando diversas desculpas que só pioraram a situação. Boatos apontam que o marido da cantora, Chimbinha, também da banda, entrou em depressão depois das declarações da esposa, já que o número de shows e de patrocinadores caiu vertiginosamente. As marcas alegaram não querer vincular sua imagem a polêmicas. O filme que contaria a história da banda, inclusive, também foi cancelado ~eu acho é pouco~.

Joelma Calypso

E como as gay não perdoa, essa imagem da lymdha -not Joelma sem maquilagem depois de um show, circulou na internet depois das declarações da cantora.

No meio disso tudo a linda da Daniela Mercury assumiu seu relacionamento com a jornalista Malu Verçosa, dando um tapa de luvas na cara dos preconceituosos.

daniela1

E vai o recado:

daniela mercury

Enfim, o que as Joelmas, os Malafaias e os Felicianos da vida parecem, ou pelo menos fingem, não entender é que ninguém escolhe ser homossexual, existem vários fatores, tanto genéticos quanto sociais que levam uma pessoa a sê-lo e não existe cura para isso, afinal, a homossexualidade, assim como a bi, a hetero, a trans, NÃO SÃO DOENÇAS.

O que eles parecem não entender, também, é que os homossexuais não querem ter direitos a mais que os heterossexuais, eles querem ter apenas os MESMOS direitos. Um heterossexual não apanha por ser heterossexual, não sofre constrangimento, humilhações, um homossexual sim.

Os homossexuais não querem destruir a família “tradicional”, que já vem se desestruturando por suas próprias atitudes, como a traição, o desamor, a ignorância e a incompreensão (mas isso já é outro caso, outro assunto), os homossexuais querem apenas construir suas próprias famílias.

Joelmas, Malafaias e Felicianos da vida, ao usarem a Bíblia para legitimar seu preconceito, esquecem que a sociedade, há dois mil anos atrás, quando a Bíblia foi escrita, era uma sociedade totalmente diferente da atual. Se a sociedade não tivesse mudado durante esses 21 séculos que se passaram de lá para cá, pobres, negros e mulheres não teriam conquistado os direitos que hoje possuem, e assim é com os gays, que apenas lutam por seus direitos sem querer diminuir os direitos dos outros.

Jesus pregou uma mensagem de amor ao próximo, protegeu uma prostituta de ser apedrejada, e dentre tantas mensagens de amor, essas pessoas escolhem justamente aquelas que falam de ódio, ou melhor, que eles transformam em mensagens de ódio.

Muitos políticos propõem que essa questão seja levada ao voto público, mas com tantos posicionamentos contra a união civil igualitária, seria no mínimo incoerente submeter os direitos das minorias à vontade, muitas vezes tirana, da maioria. Num sociedade democrática, nunca direitos das minorias são votados pela maioria, pois cabe ao estado proteger as minorias e o bem comum.

Por fim, crer em Deus, e não crer (porque não?), ou crer no que quiser, não impede, em momento nenhum, defender o direito das minorias, para isso, basta crer no amor. VIVA O AMOR!

Um super BjoMeChupa,

Por Matheus Hermogenes, colaborador do blog.

Edição @pirulitodbanana.

[Textos de nossos colaboradores não expressam a opinião deste blog. ]

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: