Posts marcados ‘relacionamento’

Tapinha, pode?

Parece clichê, e um assunto saturado, mas na hora de falarmos sobre os hábitos na cama ainda existe um tabu que rotula as pessoas que assumem o que gostam e o que são como pervertidas. As pessoas insistem em ignorar o que realmente gostam e são por causa de um conceito ultrapassado de moral que insiste em continuar enraizado nas nossas ações.

E de um modo geral, quando o assunto preferências sexuais vem à mesa, ele já vem cheio de preconceito e estereótipos, ‘não, se a mulher faz isso é uma vadia’, ‘se o cara gosta disso ele não é confiável’, ‘quem faz isso é pervertido!’.

Mas se fomos analisar o real significado de pervertir, do latin per vertio, que significa por de lado, pôr-se a parte, ou seja, sair do padrão, todos nós somos pervertidos em alguma parte de nossas vidas, e acredito que a essa altura da humanidade, nós já aprendemos que não é só porque é padrão que é bom, ou está certo.

Começo falando do tapinha, pois para mim e um ícone de quando as pessoas abrem a mente, e se libertam dos paradigmas e padrões de prazer, quando assumem que é possível ter prazer com mais! E o tapinha é o mais falado abertamente.

silvio santos tapinha

Super amo as introduções didáticas e claras que a Talitta faz, e quando ela falou no tapinha eu tive que entrar nesse post. A mais ou menos uns quinze dias eu tava lá com a minha peguets, até que ela fez uma cara de safada (sim, eu também pego meninas para variar o cardápio) e eu sem pensar duas vezes tasquei-lhe um “tapinha” na cara. Na mesma hora meu mundo parou: QUE DIABOS EU TINHA FEITO. Os segundos subsequentes entre o tapa e a reação dela viraram uma eternidade. Ela era toda pura e certinha, será que ia terminar tudo ali? Ao som de frases do tipo me possui e me maltrata a coisa continuou e bem quente. Agora o fato de eu ter dado um tapinha faz de mim um ser violento que deveria pagar com a Maria da Penha? O fato dela ter curtido a faz uma mulher de bandido que adora levar na cara? Somos imorais por isso? É claro que não, pois o que fazemos na cama não muda em nada nosso caracter e credibilidade na vida fora dela. Mas por que tanto tabu na hora de falarmos sobre fetiches, novas formas de relacionamento e atitudes na cama? Se conversado antes pelo casal, um tapinha, um palavrão, um puxão de cabelo podem ser elementos super divertidos e que dão um “tchan” a mais na relação, né ordinária? Claro, que sexo é feito para realizar e satisfazer todos os parceiros envolvidos(ia falar o casal, mas hoje em dia né), se um dos lados não curte é hora de procurar outra coisa para fazer. E mulheres e passivas, sabemos que vocês adoram discutir a relação, que tal inserir temas como tapa na cara, fio terra e chicotinho na próxima DR? Acho que os homens iriam adorar. Mas e aí Talitta, o que você tem a dizer sobre o tapinha?

Olha Pirulito, ainda estou no grupo do ‘será’, ‘será mesmo que não vão pensar mal de mim?’, ‘será que eu sou normal por querer isso?’, será? Acho que ainda vivo presa a muitos ‘dogmas’ que eu na verdade nem acredito, mas que insistem em me perseguir.

Acho que ali, entre quatro paredes, vale curtir o momento, vale ser o que você e o outro estiverem dispostos, vale beijo, abraço, mordida, tapinha, vale mesmo é ser feliz!

velhos

E vale gozar sempre no final né, o que não vale é fingir tesão e depois nunca mais aceitar um telefonema da pessoa. Mas e para vocês: discutir fantasias e realizá-las na cama torna uma pessoa pervertida? O que deixaria você feliz na cama? Você é do tipo soltinho ou reservado? Conte para nós e já deixe a sua sugestão para o próximo “com T. e Banana na cama”, que é a nova fase do SAC do Pirulito.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

T.

Os cinco encostos causadores do “Forever Alone”

O dia dos namorados sempre me faz refletir sobre o motivo das pessoas estarem cada vez mais carentes e solitárias. O número de solteiros convictos parece ter caído e o de amargurados aumentou na mesma proporção. Mas se tem tanta gente disponível no mercado e que querem namorar, qual o motivo de tanto abandono? Pensando em ajudar meus fiéis seguidores a arrumarem um namorado ou namorada antes do final do inverno (afinal, todo mundo merece se agasalhar nesse frio), fui investigar na magia negra e nas forças ocultas o que estaria causando tudo isso, após uma extensa pesquisa apresento para vocês os:

CINCO ENCOSTOS DOS ‘FOREVER ALONE’!

Esses cinco encostos parecem com seres fofinhos, amigos de todas as horas, mas na verdade são traiçoeiros e sanguinários e só querem uma coisa nesse mundo: causar choro, medo e solidão. Conheça o seu encosto e inicie hoje mesmo um trabalho de descarrego para mudar a sua vida:

Felícia – Tiny Toon
tiny toon
Quem assistia o TinyToon deve se lembar da Felícia, uma garotinha adorável, sorridente e super meiga, com direito a lacinho no cabelo. A Felícia possuía um amor incondicional a animaizinhos de estimação, sempre queria ter um, mas vivia sem eles. Pessoas com o encosto da Felícia tendem a amar tanto seus parceiros que acabam estragando a pessoa amada em três dias. No segundo encontro elas já mencionam de que a coisa ta ficando séria e ta na hora de apresentar a família, cinco minutos após o encontro ela já manda uma mensagem chamando o parceiro de vida, dizendo que está com saudades e que o ama muito. E assim, ela vai tomando uma série de atitudes que sufocam a pessoa amada, que se vê assustada e foge. Se você tem um encosto desses, saiba que é importante dar um passo de cada vez no relacionamento e que um namoro não pode impedir que cada pessoa tenha seus momentos de individualidade preservados.

Espelho Mágico


Clássico amigo da madrastra da branca de neve, a pessoa tomada pelo encosto do espelho mágico só sabe olhar para o espelho e falar: “espelho espelho meu, existe um namorado mais perfeito do que o meu?” E assim ela passa a idealizar a pessoa perfeita, e a esperar essa pessoa perfeita, e a fazer milhares de expectativas com relação a esta pessoa perfeita e o pior de tudo isso é que essa pessoa não existe. Relação após relação a pessoa tomada pelo encosto do espelho mágico vai acumulando frustrações até desistir da vida amorosa. Se você tem esse tipo de encosto saiba: o seu namorado também arrota, peida e caga. Ele, ou ela é uma pessoa igual a você: que erra, acerta, chora, tem sentimentos, se confunde. Correr atrás de uma pessoa normal é saudável e é a única coisa que pode lhe fazer feliz. Todos temos defeitos e qualidades, muitas vezes mais defeitos que qualidades então é melhor você saber lidar com essa situação e aceitar aquele príncipe que veio num burrinho ao invés do cavalo branco.

O dedo de Dumbledore

Quem é fã de Harry Potter deve se lembrar de que o diretor jamais comia feijãozinhos de todos os sabores, devido ao trauma de pegar sempre um com sabor de vômito, ervilha ou qualquer outro horrível. Pessoas com esse tipo de encosto tendem a escolher sempre aquela opção que parece perfeita, mas quando vai experimenta se dá mal. Se é menina escolhe sempre o carinha que já é comprometido ou um gay, se é um menino vai escolher a problemática ou a frígida e por aí vai. Para se livrar desse tipo de encosto, que muitos acreditam ser um fator genético, é preciso ousar: liste todos os atributos que você busca em alguém e pegue uma pessoa totalmente diferente.

Bob Esponja e Patrick

Amigos inseparáveis, parceiros de festas e de atividades, basta encontrar um que lá está o outro, dá até gosto ver uma amizade dessas. Mas a pessoa que está possuída pelo encosto do Bob e Patrick sofre, e o pior: jamais imagina o real motivo de sua solteirisse. Cercada de “amigos”, essa pessoa acaba encontrando um novo namorado ou namorada e inicia seu relacionamento. Seus amigos curtem a pessoa escolhida, porém passam a agir estranhamente: comentam em demasia os defeitos do namorado ou namorada escolhidos, procuram marcar eventos onde seu namorado não poderá ir e a soltar frases do tipo: “se não puder ir tudo bem, eu sei que ele não gosta muito que você saia comigo”, “nossa como você mudou” ou “eu preciso tanto de você aqui comigo”. E assim, esses amigos, que na maioria das vezes são sozinhos, passam a minar a relação do casal e quando você percebe já ta achando a pessoa insuportável, termina tudo com ela, corre pros braços dos amigos novamente e ainda ouve: “eu te avisei né”. Pessoas com esse encosto difícil de identificar precisam aprender a separar o joio do trigo, e assim saber o que é crítica verdadeira e o que é simples ciuminhos dos amigos para não fazer besteira. A situação pode piorar se a pessoa que você namora tiver o encosto da Felícia, de um lado ela querendo te prender, do outro lado seus amigos, enfim é a treva!

Ursinho POOH


Considerado por mim como o mais terrível, ameaçador, sanguinário e difícil de se combater entre os encostos citados. O encosto do ursinho pooh faz de você uma pessoa querida e amada por todos, todos querem estar do seu lado, ganhar o seu carinho, ouvir você, mas NINGUÉM quer transar com você. A pessoa possuída por este ser das trevas conhece alguém interessante e começa a fazer planos com essa pessoa, leva ela para sair, fica super íntima e na hora de dar o bote escuta frases do tipo: “eu não quero estragar a nossa amizade” ou então acaba sendo surpreendida pelo pior, o objeto de desejo vem até você para pedir dicas de como pegar OUTRA PESSOA. Todos querem um ursinho pooh na cama, mas só para dormir abraçadinho, na hora do vamo vê ele acaba indo pra penteadeira. Para combater esse encosto você pode agir de duas maneiras diferentes: a primeira delas é ser mais malicioso e deixar claro o que você quer logo no primeiro encontro, dar o bote antes de virar BFF. A outra alternativa é convencer a pessoa amada de que amigos também transam e beijam na boca. Escolha uma delas e boa sorte.

Então, conseguiram identificar os espíritos que rondam a sua vida amorosa? Além das dicas dadas você pode recorrer a benção das divas para o copo com vodka.

Deixe seu comentário sobre esses e outros espíritos que rondam a sua vida amorosa e ajude as colegas a se livrar do “forever alonismo”.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

LEIA TAMBÉM:

OS 10 SINTOMAS DA PAIXÃO.

SAC do Pirulito: Seus pais descobriram e ela pediu um tempo!

O Serviço de Atendimento ao Chupador volta para ajudar um seguidor em desespero. Desta vez, vamos ajudar a Thaís, confiram a história dela:

entao..
pra começar eu quero agradecer!!
enfim, tudo começou ano passado qdo eu vim pro colégio interno e conheci uma garota, e a gente virou muito amiga, e ela namorou e eu SEMPRE estava lá pra ajudar em tudo, todas as vezes que ela quebrava a cara, la estava eu pra consolar…
e o ano acabou, e continuamos com contato, ela mora no MT e eu em SP.
enfim, 2010 começou, a gente com aquela saudade toda, alias a gente sempre foi melhor amiga, e tudo feliz. a mae dela ficou uma semana aqui depois que começaram as aulas. e tipo, depois que a mae dela voltou pro MT, começaram a mudar as coisas entre a gente, a gente começou a se atrair, nao mais como amigas, mas nos tratavamos agora como “namoradas” mas nao beijavamos, diziamos que quando houvesse beijo, o “namoro” abacava, mas sempre naquela brincadeira… passou uma tempo e no dia 11 de abril, a gente se beijou, e como a gente ja se sentia muito atraida, nao dava pra negar mais nada, o sentimento realmente existia. resolvemos assumir isso, e no dia 12 eu a pedi em namoro e ela aceitou. bom, namoramos, fizemos um mes de namoro, e.. era tudo perfeito, eu me entreguei completamente, como nunca, e acredito que ela tbem. detalhe eu sou lesbica assumida pra minha mae ela era HT. bom, a mae dela foi desconfiando de que estava acontecendo alguma coisa, e “mandou” investigarem, e acabou que teve um recesso aqui onde estudo de 1 semana, ela foi pra casa, eu tb, e ela deixou o pc dela ligado e a irma dela leu todas as nossas conversas, e mostrou pra mae dela que a tirou ela do colegio. bom, eu fiquei muito triste, estou começando a me recuperar agora, que passou um bom tempo, e a gente sempre se falava, sempre, mas agora ela esta me dizendo que precisa pensar, precisa colocar as coisas no lugar. ela diz que me ama, eu a amo muito, pretendo ano que vem comprar um ap com um dinheiro da pensao do meu pai. e entao vou morar sozinha. ela é mais nova e vai ainda morar no MT, falei pra ela que eu vou esperar ela aconteça o que for. mas eu estou com medo. pois ela toma certeas decisoes pelos outros. a mae dela me odeia, a irma dela tb, as unicas pessoas que gostam de mim na vida dela sao a vo e o irmao dela. queria sua ajuda, pque ela falou que quer que eu de um tempo, nao a procure tnto assim.
o que devo fazer?? desculpa te meter em uma coisa que voc nao deve estar ligando, mas vou agradecer MUITO se vc me ajudar.
Valew. Boa Noite. e eu realmente sou sua fã no twitter
#BjoMeChupa

Para começar não precisa se desculpar por nada, se tem alguém da Família Pirulito precisando de ajuda é nosso dever entrar em ação. E não precisa agradecer, pode ser que minhas palavras não te ajudem em nada, só façam você refletir um pouco mais sobre o que está acontecendo.

Eu simplesmente daria um tiro na cabeça da pessoa que sugerisse isso que vou falar, se eu estivesse no seu lugar, mas vou arriscar: Dê o tempo que ela precisa. Assumir a homosexualidade para si próprio já é um grande problema para alguns, imagine assumir para a família. E a dela descobriu da pior maneira possível, pela intromissão. Provavelmente sua namorada poderia nem estar pensando em contar para a mãe e de repente isso se transformou num grande furacão. Agora ela tem que lidar com a aceitação e desconfiança da família, com a adaptação ao novo colégio e com a distância entre vocês. Neste momento, ela precisa de você, do seu amor e da sua compreensão. Exigir que tudo continue como era vai precioná-la e pode complicar as coisas. O amor de vocês irá superar tudo isso e se fortalecer. O melhor que se tem a fazer nesse momento é oferecer o ombro de melhor amiga que você dava e ajudá-la a segurar as pontas para colocar a vida em ordem.

Espero que as coisas se resolvam o mais rápido possível e que logo vocês possam rir lembrando de tudo o que aconteceu.

E vocês? Como agiriam nessa situação? Deixe seu comentário.

Um super BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

Se você também precisa da ajuda do nosso SAC envie sua história para pirulitodebanana@gmail.com!

SAC do Pirulito: Sexo a três e agora?!?

O Serviço de Atendimento ao Chupador Consumidor volta em 2010 para atender suas dúvidas, anseios e perturbações sobre, sexo, relacionamento, moda, estética, enfim, pode mandar qualquer dúvida que o @PirulitodBanana ou sua equipe respondem. Hoje vamos atender uma amiga do Rio Grande do Sul:

Oie!
Não me identifica por gentileza… vergonha…
Enfim..
O esquema é o seguinte, tenho um namorado que tem um fetiche.
Aquele fetiche masculino de ter duas gurias ao mesmo tempo.
E aí começam meus problemas:
1. adoraria fazer isso pra ele, sou mega curiósa, mas, sou ainda mais ciumenta. Ou seja, eu e a outra moça tá na boa, mas a moça com ele é que me complica sabe. A menina com ele me provocará muiiiito ciume.
2. ele diz que tem vontade, mas diz que não acha bacana trazer uma terceira pessoa pra curtir com uma namorada séria (que no caso, sou eu), diz ele que seria vulgar demais.
Eis que entro num empasse:
Quero fazer isso pela experiência com outra menina, pra realizar o fetiche dele (e o meu), mas rola aquela ciumeira, e aquele preconceito (dele), e tbm não quero passar por pirigueti né.
E agora, comofassss???


Sexo a três é gostoso, faz bem e pode ser ótimo para apimentar uma relação, mas para não transformar esta experiência em um pesadelo é preciso saber o nível de maturidade da sua relação. Na hora H, e falo por experiência própria, o “terceiro” elemento será disputado pelos dois, ela(e) é que é o prato principal da noite, você e seu namorado vão querer saber de aproveitar a menina(o) e não haverá espaço para pensar em ciúmes, tenha certeza disso. O problema é o depois, já vi muitos casais entrarem na “pira” de que durante o sexo o parceiro deu mais atenção a terceira pessoa e isso pode ruir a relação. O importante é entender que naquele momento tudo era permitido e que não houve infidelidade. Por isso, que relações mal resolvidas ou imaturas podem não durar após a brincadeira.

Sobre a atitude do seu namorado, vamos as conclusões a respeito: ele pode ter pensado melhor e concluído que seu relacionamento não está muito apto a tais aventuras. Ele também pode achar que você não está contente com a idéia e arrumou esta desculpa para “sair a francesa” desta situação. Ou a  pior delas: ele possui a visão século XIX de relacionamento. Nesse caso ele é aquele ser que acha que “mulher de casa” é quase um ser assexuado. Muitos homens possuem esse pensamento de que a mulher séria é aquela que só faz o tradicional papai-mamãe, não sensualiza e é uma quase múmia na cama. Esta visão deturpada não aceita a menina seja dama da sociedade e puta na cama e fica horrorizado com qualquer sinal de libertação dos prazeres da mulher. Tenho muitos amigos que sofrem desse mal e o triste é que muitos deles recorrem a terceiras para realizar os fetiches que acham indignos da oficial.

A dica do PB é simples, dialogue com seu parceiro sobre o assunto. Se acha que pode assustá-lo comece falando de fantasias mais bobinhas, como você se vestir de enfermeira, fazer no meio do mato, usar brinquedinhos até chegar no assunto. Jogue verde para colher maduro. E sobretudo, vá esclarecendo a ele que namoradas que querem curtir fetiches junto com o namorado não são piriguetes! Ser vadia é um estilo de vida que não pode ser definido só pelo que fazemos na cama. Espero ter ajudado. E se os leitores tiverem mais idéias e opiniões sobre o assunto, please comentem!

Um super #BjoMeChupa,

@PirulitodBanana

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: